quarta-feira, 26 de abril de 2017

A plataforma


Hoje fui no terminal rodoviario do tiête. Quanto barulho naquele silêncio, quanto silêncio naquele barulho. São Paulo e seu abraço de concreto, São Paulo e seu elevador dos fundos.
Pessoas partindo, carregando sonhos mortos nas malas, outras chegando com as malas cheias de sonhos quase vivos. Encontros, despedidas , amores abortados, esperanças e lágrimas costurados na mistíca daquele lugar. Toda vez a mesma coisa volta para casa trazendo interrogações em formato de espinhos. Me sensibiliza, me sepulta, me ressuscita um dia eu volto quem sabe descubro a verdadeira plataforma desta estação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário